Caça ao G-7: cinco motivos para acreditar na classificação do Vasco à Libertadores

[dfads params=’groups=587′]

O Vasco encostou no pelotão de cima do Campeonato Brasileiro. Com a vitória sobre o Botafogo, o time assumiu a oitava posição e chegou a 39 pontos, quatro a menos que o sétimo colocado. A proximidade da zona de classificação para a Libertadores aumentou a confiança da equipe.

[dfads params=’groups=587′]
[dfads params=’groups=1322′]

O momento, de fato, é positivo. Desde a chegada de Zé Ricardo, o Vasco melhorou de rendimento e tem se mostrado uma equipe cada vez mais sólida. Com o Z-4 cada vez mais distante, o tom agora é o pedido por Nenê: focar em cima e pensar na Libertadores.

– A gente quer chegar no nosso objetivo, e precisamos jogar junto, como foi hoje. A torcida está de parabéns, espero que contra o Coritiba também seja uma linda festa, e no final a gente consiga obter o resultado positivo – disse Ramon.

[dfads params=’groups=588′]
[dfads params=’groups=1322′]

Zé Ricardo abraça Nenê, autor do gol da vitória sobre o Botafogo (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)Zé Ricardo abraça Nenê, autor do gol da vitória sobre o Botafogo (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Zé Ricardo abraça Nenê, autor do gol da vitória sobre o Botafogo (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Veja cinco motivos para acreditar na classificação cruz-maltina:

[dfads params=’groups=587′]

  • Retorno da torcida

Após punição de seis jogos, o Vasco voltou a jogar com o apoio de seus torcedores. No clássico contra o Botafogo, houve bonita festa. Seja no Maracanã ou em São Januário, o aproveitamento cruz-maltino com a arquibancada cheia é excelente – 75%. Se for mantido, garantirá pontos importantes na briga pelo G-7.

– Sabemos da importância da torcida e vimos que os resultados sem ela foram diferentes. Eles dão energia e força muito grandes, nos apoiam desde o início. Só temos a agradecer o carinho – disse Nenê, após a vitória sobre o Botafogo.

  • Zé Ricardo

O técnico conseguiu acertar o Vasco. Começou pela defesa, que já foi a mais vazada do Brasileiro, mas que sofreu quatro gols nos últimos seis jogos. Agora, o desafio é melhorar a produção ofensiva – se ainda não está satisfatória, ao menos é mais eficiente, como no gol de Nenê na vitória sobre o Botafogo.

– Sabíamos que naqueles 15 dias (de treino) teríamos que transformar a nossa equipe. Tínhamos que cessar a quantidade de gols que tomávamos. Um sistema defensivo forte nos dá esperança de vencer a partida. Mérito dos atletas – afirmou Zé Ricardo.

  • Tabela

Faltando 10 jogos para o fim do Brasileiro, o Vasco enfrentará apenas três equipes que estão à sua frente na tabela: Flamengo, Santos e Cruzeiro. De resto, pega adversários diretos (Atlético-MG e Atlético-PR) na reta final, além de times que lutam contra o rebaixamento. E mais: faz seis partidas no Rio de Janeiro.

[dfads params=’groups=587′]
[dfads params=’groups=1322′]

  • Luis Fabiano

O Vasco passou boa parte do Campeonato Brasileiro sem seu principal atacante. Recuperando-se de artroscopia no joelho direito, o Fabuloso está sendo preparado para retornar em breve – a tendência é retornar diante do Coritiba. Ele ainda é o artilheiro do time na competição, com cinco gols, e pode ser o ganho ofensivo que falta.

  • Histórico

No último Brasileiro, o sétimo colocado foi o Corinthians, com 55 pontos. Caso o G-7 se mantenha – o que deve acontecer, pois o Cruzeiro, campeão da Copa do Brasil, está em terceiro -, o Vasco precisaria de mais 14 pontos para alcançar esta meta: ou seja, quatro vitórias e dois empates. Bastaria fazer o dever de casa para isso – sem contar a possibilidade de G-8 (se um brasileiro for campeão internacional e ficar na zona da Libertadores) ou G-9 (caso dois brasileiros sejam campeões).

Fonte: Globoesporte.com

[dfads params=’groups=587′]
[dfads params=’groups=1322′]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *