‘Candidato do Edmundo’ fala sobre investimentos e possível apoio da Crefisa ao Vasco

[dfads params=’groups=587′]

Com novos apoios e mais confiante do que nunca, Julio falou de forma exclusiva para o Torcedores.com sobre seu plano de governo, criticou Eurico Miranda e prometeu investimentos.

“Tudo começou em 2013. A gente estava trabalhando num projeto com um grupo de executivos do qual o Edmundo fazia parte, fomos estudar esporte, futebol e gestão esportiva, então a gente tinha a ideia de preparar um projeto e entregar para um possível político do Vasco”, explicou o candidato.
[dfads params=’groups=588′]
“Naquele momento, nós entendemos que não tinha ninguém com o perfil que gostaríamos para tocar o projeto e sentimos que iam engavetar a proposta, por isso o Edmundo me convocou para levar esse projeto adiante. Como sou vascaíno desde que nasci, me senti no dever, não só pela convocação do meu ídolo e parceiro Edmundo, como pela vontade de fazer alguma coisa para mudar a realidade do Vasco, de sair do sofá, da social e fazer alguma coisa efetivamente. Vimos que tínhamos tudo que precisávamos: pessoas capacitadas, com contato no mercado, todos vascaínos. Se a gente emprestar isso para o Vasco, naturalmente o mercado volta, a imprensa volta e assim a gente faz o Vasco renascer”, complementou.

Além de Julio Brant (Sempre Vasco), Otto Carvalho (Ao Vasco Tudo) e Alexandre Campello (Frente Vasco Livre), são candidatos a presidência do clube. Em 2014, Julio sofreu na pele a divisão da oposição e agora tenta solucionar esse problema, mas sua ideia parece não ser aceita pelos demais candidatos. Além dos três candidatos de oposição, Eurico Miranda e Fernando Horta, da situação, devem concorrer, apesar de ainda não confirmarem a candidatura.
[dfads params=’groups=587′]
“A união é fundamental, é muito importante para oposição. Estamos trabalhando duramente para unir os grupos como em 2014, que infelizmente não foi possível por conta da Identidade Vasco, mas nós trabalhamos duramente para essa união. Em reunião com os grandes beneméritos, nós fizemos uma proposta muito objetiva, falamos sobre fazer duas pesquisas escolhidas em comum acordo pelos grupos, por institutos diferentes, com metodologia acordada entre os grupos. As duas pesquisas rodam e o candidato que tiver atrás nas pesquisa sai da candidatura, ele abre para quem estiver ganhando, ou ele se une com a chapa que está na frente. A gente entende que esse é o modelo mais justo, mais lógico e mais natural. Os grupos têm que aceitar isso para começarmos a decidir os profissionais, mas ainda aceitaram. A Sempre Vasco está aberta para conversar com todos os grupos, somos profissionais experientes e estamos abertos a todos e queiram apoiar”, explicou Julio.

Quando Julio se lançou candidato, teve apoio dos ídolos do clube, e logo caiu nas graças da torcida quando prometeu uma carta milionária para o Vasco e ano passado tirou foto com a presidente da Crefisa. Mas ele negou esses investimentos e disse estar buscando parceiros ideais para o Vasco.
[dfads params=’groups=588′]
“Essa carta não continua, a situação do Brasil é outra. O Vasco não se descola do Brasil, o Vasco é parte do Brasil, então naquele momento de 2014 o Brasil tinha uma situação macroeconômica muito diferente da situação de hoje. A economia brasileira entrou em recessão e os ativos do Brasil que garantem essas operações ficaram muito depreciados. O risco de investir no Brasil hoje é muito grande, é uma situação completamente diferente da de 2014. A gente não pode vender sonho. Naquele momento a gente tinha realmente uma carta, a gente tinha realmente um projeto grande fechado. Nesse ano, a ideia é continuar o trabalho que estamos fazendo de continuar a buscar potenciais parceiros para o Vasco, parceiros grandes que queiram entrar no Vasco, que é uma marca muito forte e traz uma série de atributos positivos. Mas hoje infelizmente esses atributos são ligados a gestão do Eurico Miranda, porque ele acaba trazendo atributos negativos ao Vasco. A marca Vasco, a história do clube e a torcida atraem qualquer grande parceiro, desde que seja um projeto sério. A gente acredita que não da para começar 2018 sem um projeto sério no Vasco”.

Veja o que o Julio Brant falou sobre outros temas:

Crefisa
“Aquilo foi uma conversa que nós tivemos numa visita ao Allianz Parque, e fomos lá para conhecer, bater papo, se apresentar, trocar ideia e conhecer como o estádio funciona. É um projeto forte e vitorioso de um clube que estava em uma situação pior do que a do Vasco está hoje. O Palmeiras conseguiu dar uma virada muito grande e nós queríamos entender isso, ver como as marcas se comportam em uma situação como essa de ser parte do resgate de um gigante, além do papo maravilhoso com o Ademir da Guia”.
[dfads params=’groups=588′]
Frente Vasco Livre
“A Cruzada tinha uma formação e foi se transformando, isso levou uma aproximação com o grupo do Roberto Monteiro. A gente entende que a decisão do grupo é soberana, lamentamos isso porque foi uma parceria vitoriosa, mas entendemos que não é a mesma Cruzada, ela mudou muito e alguns membros estão com a gente. O grupo do Roberto Monteiro é um grupo que tem identificação clara com a gestão Dinamite, tem pessoas que estavam lá, é um fato, mas isso não quer dizer que isso seja bom ou ruim, só um fato. A força do grupo é o Roberto Monteiro, então é óbvio que ele vai imprimir o estilo dele naquele grupo. Achar que isso não vai acontecer é inocência. Cabe cada um saber o perfil que quer, vai depender do sócio, que perfil ele quer tocando o Vasco, qual perfil de grupo você quer? Os grupos são diferentes, cada um tem sua diferença. Apesar de parecer tudo oposição, não é. Tem grandes diferenças entre os grupos, então a liderança do Roberto Monteiro tem que ser avaliada pelo sócio. A Frente Vasco lançou a candidatura logo, não houve uma conversa de união, contrariando uma visão nossa, uma visão dos grandes beneméritos, eles decidiram por lançar a candidatura, cada grupo tem sua autonomia. Isso é política interna e cada um toma sua decisão, cada um tem sua estratégia, mas eles lançaram muito antes e ai nós respeitamos o lançamento e queremos discutir mais com vários grupos políticos e com grandes beneméritos, é uma maneira de chegar a um consenso de com uma chapa só”.

Grupos de oposição que apoiam a Sempre Vasco
“Estamos fechando os apoios até agosto, estamos conversando com vários grupos de oposição representativos, mas vamos lançar o apoio desses grupos no dia do lançamento da campanha, que é em agosto. Foi uma decisão que nós tomamos para preservar e apoiar o trabalho que está sendo feito por beneméritos e grandes beneméritos, de união, então entendemos que se divulgarmos os apoios agora vamos dificultar essa união. O momento certo para divulgar os apoios é no dia que lançarmos a candidatura”.

Propostas
” cNossos projetos de 2014 saíram de um estudo feito por vários profissionais, lendo a situação financeira do Vasco na época. O que vamos fazer agora é adaptar esse projeto para situação atual dolube que se tornou muito mais grave em três anos. O Vasco hoje é um clube fechado que não dá acesso aos números, mas em 2014 tínhamos acesso. O que nós fizemos foi criar cenários para 2017/18 baseados em dados públicos. Notamos que quando o Eurico assumiu, houve um aumento expressivo da folha do clube e uma queda expressiva das receitas. Só de cara o patrocínio master, que era 15 milhões, caiu para metade, quase que se humilhando para Caixa patrocinar. Temos que apresentar um projeto competente que de fato agregue valor a marca do patrocinador, para que ele entenda não como custo e sim como investimento na marca dele, e saia dali maior do que ele entrou. Temos que fazer com que o patrocinador perceba que ele sai do Vasco maior do que entrou. Quando isso acontece, pode pedir 50 milhões que ele vai pagar, porque isso não é custo, é investimento. Nosso alvo não é igualar Flamengo, Corinthians e Palmeiras, o nosso alvo é Real Madrid, Barcelona e Bayern. Nós queremos botar o Vasco nesse nível, nós não queremos botar o Vasco no nível do Cruzeiro, o Cruzeiro é muito pequeno para o Vasco, com todo respeito ao Cruzeiro. Nós não queremos botar o Vasco no nível do Palmeiras, também tenho muito respeito ao Palmeiras, nós queremos botar o Vasco no nível dele. O Vasco é um dos poucos clubes no mundo que tem uma torcida continental. Outro projeto que temos para renovar a política do Vasco é que os nossos conselheiros sejam majoritariamente vascaínos que nunca tenham sido conselheiros, para que possamos renovar a política. Em 40 anos de Vasco tivemos sempre as mesmas pessoas envolvidas. Temos que mudar isso”.

Redes sociais
“A rede social é uma ferramenta extremamente útil para mostrar para o vascaíno do mundo inteiro o que se passa no Vasco. Quando colocamos nossa posição no Facebook ou em qualquer rede social é para que o torcedor entenda e saiba o que se passa no Vasco. Tirando os jogadores, sou o vascaíno mais seguido no Facebook, os votos mostram isso. Outro dia veio um cara do Alasca falar comigo, disse que era sócio porque queria ajudar o Vasco e reclamou que não podia votar. Mas o Julio fora das redes sociais foi o cara que conseguiu 1570 votos e foi o segundo candidato numa eleição dura, fraudada e que perdeu a eleição por roubo, senão teríamos ganhado a eleição fora da rede social. Sou contra aquele que fala que a eleição é decidida pelo sócio, a eleição é decidida pelo vascaíno. Todos tem direito a ter voz numa eleição, mesmo aqueles que não tem voto, porque quem não tem voto faz um movimento, influenciam e querem ver a sua visão dentro da política do clube. Temos que ter a visão grande, temos que olhar para todos”.

Alan Belanciano
“O Alan está fora da chapa. Na primeira eleição ele estava com a gente, mas tomou decisões profissionais que o fizeram sair do grupo. Ele é advogado e está defendendo os clientes dele. Se está ganhando é porque está do lado da lei, não tem nada de errado na atuação profissional dele, mas o que tem de errado é a atuação dele na política do Vasco. Não tem condição de ter alguém na política do Vasco que prejudique o clube, isso é inviável. Foi uma questão que o grupo decidiu e que ele entendeu perfeitamente”.

Gestão amadora
“Pelo seu gigantismo o Vasco não pode ser tocado de forma amadora como é hoje. Só na gestão do Eurico Miranda um cara flamenguista declarado é responsável por vender o Vasco, um flamenguista como gerente de marketing é um absurdo. O Vasco tem que ter projeto e não pode ficar vivendo de ajuda como é hoje. Chega o cara do restaurante e ajuda, o dono da oficina vai lá e da uma ajuda, o da construtora vai lá e ajuda e não pode ser assim, isso só apequena o Vasco. É preciso ter profissionais competentes de marketing, financeiro, jurídico, que podem ser cobrados pelo resultado e bonificados ou penalizados por não atingir resultado. Isso que vai ajudar o Vasco”.

Nota para gestão do Eurico
“Zero, nota zero, uma gestão que contrata sem planejamento. Em 2015, o Vasco foi o clube que mais contratou no Brasil, uma vergonha, sabe lá com que motivos. Teve gente que não jogou e outros que não tinham condições de vestir a camisa do Vasco. É uma gestão que não é transparente, é uma gestão que não discute as contas com os conselheiros e com os sócios, uma gestão que perde patrocínios e conseguiu destruir valor ao longo desses três anos. Claro que tem pessoas que fazem a diferença, sempre tem um ou outro que é vascaíno de verdade e se empenha para ajudar o Vasco. Eu conheço alguns, mas de modo geral a gestão do Eurico é muito ruim. O ginásio, que é uma coisa boa, foi feito pela torcida. O CAPRES até hoje não sabemos a situação, não sabemos de quem é o CAPRES, isso ainda não ficou claro. Agora acho que tecnicamente tem suas virtudes, mas quando se fala de gestão é que nem o professor Raimundo: nota zero, fácil de dar”.

O que o torcedor pode esperar
“Trabalho duro, sério, competente. Dedicação integral ao Vasco, amor e paixão. Eu tenho a minha vida profissional muito bem resolvida. O que o torcedor vascaíno pode esperar da gente é compromisso, seriedade, transparência, profissionalização e um clube campeão. O Vasco vai voltar a ser o que era antes, um clube vencedor, líder não só no futebol, um clube que lidera as tendências da sociedade. O Vasco tem esse papel, porque somos o verdadeiro clube do povo. Compromisso de voltar a ser campeão e líder na sociedade brasileira”.

Fonte: Torcedores.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *