Éderson supera tristeza no Japão para assumir a camisa 9 do Vasco

Bastaram dois meses e 11 partidas para Éderson resolver o problema que vinha atormentando o Vasco desde a saída de Riascos. Quem seria o camisa 9 do time? Quem faria os gols? Pois o atacante cearense respondeu: balançou as redes cinco vezes na competição nacional, superou todos os concorrentes e, hoje, é a referência do setor ofensivo cruz-maltino.

Éderson credita a boa fase à tranquilidade com que que vive no Rio de Janeiro. Sua família não se adaptou ao Japão, onde o jogador atuou pelo Kashiwa Reysol. Preocupado com isso, ele pediu para voltar ao Brasil e encontrou no Vasco um porto seguro. Um time que precisava de um centroavante, e um artilheiro de Campeonato Brasileiro (em 2013, pelo Atlético-PR) à procura de nova equipe. Deu certo.

– Eu me adapto a qualquer lugar, clima, comida. Mas minhas filhas ficavam doentes o tempo todo (no Japão). Não adianta eu estar feliz no campo e chegar em casa e não ter felicidade com minhas filhas. Estava triste, falei com meu empresário. Hoje, sou um dos caras mais felizes do mundo. Dentro de campo, consigo render até melhor do que estava rendendo no Japão – disse Éderson.

A negociação com o Vasco foi rápida, assim como a adaptação. O atacante elogiou a recepção que teve do elenco e contou que também forçou a barra para entrar logo em campo.

– A negociação começou de manhã, de noite fechou. Jorginho me passou como era o grupo. É um grupo muito bom, me ajudou bastante, me adaptei o mais rápido possível. Eu estava sem treinar no Japão e falei que estava pronto porque queria ajudar. Foi tudo muito rápido.

Éderson deseja também que o acesso venha o mais rápido possível. Este é o objetivo estipulado pelo elenco na reta final da Série B: garantir a volta à primeira divisão o quanto antes.

– A gente está muito focado no objetivo, que é subir logo. Tem que pensar primeiro a cada jogo. Esperamos o mais rápido possível conseguir o acesso para dar tranquilidade para chegarmos ao título – finalizou.

O próximo passo na luta pelo acesso é no sábado, quando o Vasco visita o Náutico no Recife. A partida acontece às 16h30 (de Brasília), na Arena de Pernambuco.

Fonte GloboEsporte.com

Comments

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *