Guilherme Costa: Dei assistência para o gol do Thalles e fiz um para coroar a atuação

[dfads params=’groups=587′]

Vai, volta e se firma. Tratado nas categorias de base do Vasco da Gama como uma das grandes joias de São Januário, o meio campista Guilherme Costa não foi aproveitado de imediato, chegou a ser emprestado, mas retornou ao Cruzmaltino. Com a nova chance de vestir a camisa vascaína, Guilherme relembra o que viveu ao subir para o elenco profissional, mas exalta o amadurecimento.

– Foi no momento certo. Se eu tivesse recebido a oportunidade antes, não teria a experiência e o preparo que tenho hoje. Tudo acontece no momento certo. Os treinadores que passaram e não me colaram, tiveram os motivos deles, mas agora tenho que aproveitar cada chance para me manter no profissional do Vasco – disse o meia do Gigante da Colina.
[dfads params=’groups=588′]
Após ter a oportunidade de jogar como titular no Campeonato Carioca, Guilherme Costa voltou ao banco de reservas no Brasileirão. Na quarta rodada, diante do Grêmio, o jovem chegou a entrar, mas não se firmou nos outros jogos. O meia comentou sobre a oportunidade recebida contra o Vitória.

– Fiquei muito feliz. Estava um tempo sem jogar, esperando uma chance. Nove rodadas que eu não entrava. Eu sabia que quando eu entrasse tinha que dar o meu sangue, o meu máximo para sairmos com a vitória. Pude aproveitar o tempo que estive em campo. Dei assistência para o gol do Thalles e fiz um para coroar a atuação – afirmou Guilherme, que contou o que pensou de imdediato ao balançar as redes.
[dfads params=’groups=1322′]
– Passou um filme na minha cabeça. Fiquei me preparando umas três semanas para entrar. Eu sonhei que tinha feito um gol e na hora passou na minha cabeça na o sonho que tive. Tenho que agradecer muito a oportundade que o Milton me deu.

Além do gol marcado por Guilherme Costa, outros jogadores da base também garantiram os três pontos para o Cruzmaltino. As jovens promessas receberam elogios do meia.
[dfads params=’groups=587′]
– O Vasco tem uma geração muito boa. A geração 98 tem muitos jogadores bons. Eles têm tudo para chegar muito longe. É só o início da carreira deles. É só manter os pés no chão. Não se deslumbrar com os elogios. Continuar trabalhando porque eles têm tudo para serem ídolos do Vasco – finalizou Guilherme.

[dfads params=’groups=588′]
Confira o vídeo completo da entrevista de Guilherme Costa:

 

[dfads params=’groups=1322′]
 

Fonte: Site oficial do Vasco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *