Mateus Vital fala da realização do sonho de jogar em São Januário lotado

[dfads params=’groups=587′]

O sangue cruzmaltino corre nas veias de Mateus Vital. Antes mesmo de ingressar nas categorias de base do Vasco da Gama, aos seis anos de idade, o jovem já cultivava dentro de si uma enorme paixão pelo Gigante da Colina. O amor do meio-campista pelo clube de São Januário vem do berço e surgiu por influência da família, toda ela composta por torcedores que carregam com orgulho a cruz de malta no peito.

Brilhar no profissional, portanto, significa para o armador muito mais do que uma afirmação na carreira. É a realização de um sonho, um desejo antigo e que se tornava mais próximo a cada conquista com a camisa do Almirante nas divisões inferiores. Hoje, 13 anos após dar os primeiros chutes nas quadras anexas da Colina Histórica, Mateus Vital é o dono da camisa 10 e um dos destaques do Vasco da Gama.
[dfads params=’groups=588′]
– Sou vascaíno desde pequeno. Costumo dizer que a minha paixão vem do berço. Minha família toda torce para o Vasco. Quando era criança, sempre que podia, vinha para São Januário torcer e ficava imaginando como seria jogar aqui. Realizei um sonho nos últimos jogos. Não só meu, mas de todo mundo. Meu pai não sabia nem o que falar. O sonho dele era me ver jogando no Caldeirão lotado. Agradeço a Deus por tudo que vem acontecendo – disse o meia.

Aposta cruzmaltina nesse início de Campeonato Brasileiro, Mateus Vital foi promovido em 2015 e iniciou o ano de 2016 como titular, porém apenas na atual temporada vem jogando em sua posição de origem. No esquema montado por Milton Mendes, o jovem de 19 anos tem atuado de forma centralizada, mas com liberdade para flutuar e municiar os homens de frente. Sua entrada trouxe mais mobilidade ao ataque vascaíno.
[dfads params=’groups=587′]
Diante do Fluminense, no último final de semana, o meio-campista disputou seu primeiro clássico pelo time principal e não sentiu a pressão. Foi dele a assistência para o tento marcado por Manga Escobar, quando o Tricolor vencia o duelo por 2 a 1. Mateus Vital já havia iniciado jogada que terminou em gol contra o Bahia. Vascaíno que mais sofreu faltas no Brasileirão, o armador está entre os líderes no quesito “passe para finalização”.
[dfads params=’groups=588′]
– Sabíamos da importância do jogo e que ele seria muito pegado. Então, era importante a gente correr e se dedicar do primeiro ao último minuto, até o juiz apitar o fim. E não foi diferente. Nosso time teve uma boa atuação. Infelizmente, tomamos dois gols de pênalti quando estávamos bem, mas não desistimos. Lutamos até o final e fomos recompensados. Não tem o que falar dessa torcida maravilhosa. Ela lotou os dois jogos que fizemos aqui e não parou de cantar nem quando ficamos atrás. Isso foi fundamental para a vitória – afirmou Mateus Vital.

Fonte: Site oficial do Vasco
[dfads params=’groups=588′]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *