Nenê lembra recusa ao Fla após queda do Vasco em 2015: “Não tinha como sair”

[dfads params=’groups=587′]

Nenê chegou ao Vasco em agosto de 2015. Com gols e grandes atuações, rapidamente caiu nas graças da torcida. Mas se dependesse do Flamengo, a bela história do meia com a camisa cruz-maltina poderia não ter acontecido. Às vésperas do clássico deste sábado, marcado para as 18h em São Januário, o assunto de antigas propostas rubro-negras ao jogador veio à tona.

Nenê celebra gol em clássico Vasco x Flamengo (Foto: Nelson Costa/Vasco.com.br)Nenê celebra gol em clássico Vasco x Flamengo (Foto: Nelson Costa/Vasco.com.br)

Nenê celebra gol em clássico Vasco x Flamengo (Foto: Nelson Costa/Vasco.com.br)

[dfads params=’groups=588′]

Em uma entrevista em seu canal na internet, Zico, o maior ídolo do clube da Gávea, revelou ter indicado o maior ídolo do atual elenco do Vasco ao Fla quando este jogava no Al-Gharafa, no Catar (2013 e 2014). Os dois trabalharam juntos por lá. O GloboEsporte.com abordou o assunto com Nenê, que admitiu também que o Flamengo voltou a procurá-lo no fim de 2015, após o rebaixamento do Vasco naquele ano.

– Eles tentaram, contactaram a gente antes. Na época (2013) minha decisão foi em relação ao Vasco, primeiramente. Depois (2015) eles vieram, eu já estava no Vasco e aí não tinha mais como sair, estava feliz no clube. A história que criei dentro do Vasco não iria criar em nenhum outro clube do Brasil – disse.

[dfads params=’groups=587′]

Gol do Vasco! Nenê marca de pênalti, aos 49 do 2º tempo, em clássico contra o Flamengo

Gol do Vasco! Nenê marca de pênalti, aos 49 do 2º tempo, em clássico contra o Flamengo

O Flamengo, assim como outros clubes brasileiros, achavam que o fato de o Vasco disputar a série B em 2016 faria Nenê deixar a Colina Histórica. Na ocasião, o camisa 10 chegou até a ouvir algumas propostas, mas sua gratidão com a torcida e com o Cruz-Maltino, que lhe abriu as portas quando retornou ao Brasil, fizeram a diferença. E Nenê continuou. E escreveu mais capítulos de sua história no Vasco. Foi campeão carioca, devolveu o time à Série A em 2016 e reforçou o status de ídolo.

Nenê em ação em Vasco x Flamengo em 2016 (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)Nenê em ação em Vasco x Flamengo em 2016 (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

Nenê em ação em Vasco x Flamengo em 2016 (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

[dfads params=’groups=588′]

E neste sábado, ele volta a liderar a equipe vascaína em um clássico contra o Flamengo. Seu retrospecto com a camisa da Cruz de Malta contra o rubro-negro é positivo. Em nove jogos, venceu quatro, empatou quatro e perdeu apenas um – marcou dois gols.

Retrospecto de Nenê pelo Vasco contra o Fla
Vitórias: 4Empates: 4Derrotas: 1

Para o confronto deste fim de semana, Nenê reconheceu a superioridade do elenco do rival, mas ressaltou a força do Vasco em São Januário. Em cinco partidas no Brasileirão 2017, o time venceu quatro e perdeu apenas um em seu estádio.

– A expectativa é muito boa. A gente sabe que contra o Flamengo é outra história. Eles estão com um elenco melhor, na minha opinião, mas nosso time dentro de casa tem uma coisa muito grande com a nossa torcida e estamos muito confiantes em conquistar os três pontos. Vamos trabalhar e dar a vida dentro de campo para isso.

[dfads params=’groups=588′]

E se Nenê é uma das principais esperanças da torcida vascaína para este sábado, recentemente o meia atravessou uma de suas fases mais difíceis pelo clube. Buscando mais velocidade para o setor ofensivo, o técnico Milton Mendes barrou o veterano de 35 anos no fim de maio.

[dfads params=’groups=1322′]

Nenê, no banco de reservas, na partida contra o Bahia, em maio (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)Nenê, no banco de reservas, na partida contra o Bahia, em maio (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Nenê, no banco de reservas, na partida contra o Bahia, em maio (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Nenê, porém, esquentou o banco por um período curto. Entrou muito bem sempre que lançado no 2º tempo e, menos de um mês depois, reconquistou a vaga no time titular, agora atuando mais pelos lados do ataque. Sobre o tempo na reserva, ele disse:

– Foi difícil, um aprendizado para mim. Mas soube continuar da mesma maneira, trabalhando, respeitando a opção do treinador sempre. Eu sabia que poderia continuar ajudando e demonstrei, graças a Deus, dentro de campo e pude retornar ao lugar que estava e continuar ajudando o Vasco, que é o que mais importa.

O meia garante que, durante o período que esteve na reserva, não passou pela sua cabeça que sua história com o Vasco poderia estar perto do fim:

– Não pensei nisso não. É uma situação inesperada, difícil, que eu não estava acostumado, mas que em todo momento eu olhei o lado positivo e pude continuar fazendo a minha parte e voltar ao normal.

Ídolo do Vasco, sucesso também entre a criançada

Nenê e Yago Pikachu no aniversário de 5 anos do projeto Craque do Amanhã (Foto: Felipe Siqueira / GloboEsporte.com)Nenê e Yago Pikachu no aniversário de 5 anos do projeto Craque do Amanhã (Foto: Felipe Siqueira / GloboEsporte.com)

Nenê e Yago Pikachu no aniversário de 5 anos do projeto Craque do Amanhã (Foto: Felipe Siqueira / GloboEsporte.com)

Nenê esteve nesta quinta-feira no bairro de Arsenal, em São Gonçalo, junto com o companheiro de time Yago Pikachu. Eles foram as grandes atrações do aniversário de cinco anos do “Craque do Amanhã”, um projeto social que atende a cerca de 200 crianças, entre 9 e 17 anos, na região. Celebrado pela garotada, o camisa 10 distribuiu autógrafos, tirou “selfies” e contou sua história quando começou no futebol.

– Dá uma energia extra para a gente. Para mim é uma coisa muito importante essa parte social, esse trabalho que eles estão fazendo é realmente incrível. Fico muito orgulhoso deles e feliz de estar dando essa felicidade para essa criançada.

[dfads params=’groups=1322′]

Nenê a Yago Pikachu no projeto Craque do Amanhã em São Gonçalo (Foto: Felipe Siqueira)Nenê a Yago Pikachu no projeto Craque do Amanhã em São Gonçalo (Foto: Felipe Siqueira)

Nenê a Yago Pikachu no projeto Craque do Amanhã em São Gonçalo (Foto: Felipe Siqueira)

[dfads params=’groups=1322′]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *