Oposição consegue vitória na Justiça para eleição do Vasco

[dfads params=’groups=587′]

A juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio, emitiu decisão que obriga 691 sócios votantes do Vasco a votarem em urnas separadas na eleição marcada para o dia 7, em São Januário. A ordem responde a uma ação de autoria de Fernando Horta, candidato à presidência pela Chapa “Mudança com Responsabilidade”, e é considerada uma vitória para os adversários do presidente Eurico Miranda.

A decisão judicial saiu na última segunda-feira. Os 691 nomes são referentes a sócios que entraram no quadro social entre novembro e dezembro de 2015. A oposição reclama de não haver comprovação de pagamento desses sócios, mesmo no balanço fiscal do clube.
[dfads params=’groups=588′]
[dfads params=’groups=1322′]
O pedido na ação de que os nomes fossem retirados da lista de sócios votantes foi indeferido pela juíza, que considerou não haver tempo hábil para apurar de se há de fato alguma irregularidade. Porém, por considerar procedentes as evidências apontadas pela oposição, decidiu que os votos dos 691 sócios sob suspeita serão depositados em urnas separadas e entrarão na contagem somente depois de apurados.

O clube terá o direito de recorrer da decisão. São candidatos à presidência Eurico Miranda, que tenta a reeleição, Fernando Horta, Julio Brant e Antônio Miguel Fernandes.

Fonte: Jornal Extra
[dfads params=’groups=587′]
[dfads params=’groups=1322′]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *