Para atender desejo de Neymar, ex-meia do Vasco pode pintar no PSG

[dfads params=’groups=587′]

Para atender ao desejo de Neymar, o Paris Saint-Germain foi atrás do meia Philippe Coutinho do Liverpool, e sondou o jogador. Apesar do grande interesse, o clube francês esbarra em duas dificuldades para contratar o brasileiro: uma ida já encaminhada para o Barcelona, e o fair play financeiro, depois de já ter desembolsado 222 milhões de euros pelo colega de seleção brasileira.
[dfads params=’groups=587′]
[dfads params=’groups=1322′]
O UOL Esporte apurou que o PSG contatou representantes de Coutinho, a pedido do atacante brasileiro. O meia até estaria disposto a se mudar para Paris, mas a transação ultrapassaria 120 milhões de euros. O projeto do Barcelona, que conversa há mais tempo, já seduziu o meia.

Na Catalunha, o clima entre dirigentes do Barça é de otimismo pela contratação: à reportagem, cartolas do clube apostam que os donos do Liverpool toparam contrariar o treinador Jurgen Klopp, reticente em negociar Coutinho, e aceitam a oferta de pouco mais de 110 milhões de euros que foi colocada sobre a mesa. O objetivo é finalizar a contratação ainda nesta semana.
[dfads params=’groups=588′]
O discurso otimista passa também por pessoas próximas ao jogador, que, embora falem do forte interesse do PSG, também dizem que o meia está muito perto de se mudar para Barcelona, onde chegaria para ser substituto, e não companheiro de Neymar. Segundo as fontes ouvidas pela reportagem, o jogador está de malas prontas e já com a mudança preparada.

Até na Inglaterra, onde o Liverpool vinha mantendo o duro discurso de que Coutinho é inegociável, o cenário mudou: o clube já admite a possibilidade de negociar o jogador caso ele insista em sair, mediante uma compensação financeira acima dos 100 milhões de euros.
[dfads params=’groups=588′]
Para levar a melhor e aplicar o chapéu no Barcelona, o PSG precisaria, antes de mais nada, cobrir a oferta do Barcelona. Isso elevaria o gasto dos parisienses, apenas com Neymar e Coutinho, para valores próximos dos 500 milhões de euros – é praticamente tudo o que o clube teve em receitas na última temporada .Depois disso, ainda seria necessário convencer definitivamente o jogador.

Mesmo com manobras financeiras ou venda de jogadores, isso dificultaria a adequação do PSG às regras de fair play financeiro da Uefa, que preveem que clubes gastem, no máximo 30% a mais do que suas receitas anuais em todas as despesas do departamento de futebol.

O entorno do jogador, embora não descarte o negócio, admite as dificuldades de um acordo com o PSG. Coutinho não viajou com o Liverpool neste final de semana para encarar o Atlético de Bilbao em Dublin, na Irlanda: a justificativa do clube inglês foi uma lesão leve nas costas.

Fonte: UOL
[dfads params=’groups=587′]
[dfads params=’groups=1322′]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *