Preparador físico fala sobre Fellype Gabriel e Junior Dutra

Já são duas semanas sem jogos, e o período vem sendo comemorado dentro do Vasco. A comissão técnica aproveita para trabalhar com os atletas, cada profissional à sua maneira. Jorginho aprimora a parte tática e os fundamentos. Já Joelton Urtiga cuida da questão física dos jogadores. O preparador ressaltou a importância do tempo sem viagens ou compromissos e explicou também a situação de Fellype Gabriel.

O meia pode, enfim, fazer sua estreia diante do Sampaio Corrêa, no próximo sábado, em Cariacica, no Espírito Santo. Fellype chegou a ser relacionado em três partidas nesta temporada, mas não foi utilizado. Depois, voltou a treinar internamente, até retornar aos trabalhos no campo recentemente.

Em 2015, pelo Palmeiras, o meia só entrou em um jogo, justamente contra o Vasco, em novembro. Se recuperava de um problema grave no joelho. São nove meses sem atuar em um confronto oficial. Ao GloboEsporte.com, Joelton afirmou que Fellype precisava fortalecer a parte muscular.

– O Fellype Gabriel tem se dedicado bastante. Já está treinando com o grupo todo desde a reapresentação. Ele vinha treinando antes, não teve recesso como os outros. Temos um cuidado maior com ele pelo o que ele teve no passado. Mas hoje ele está bem. É claro que precisa de uma sequência de jogos, oficial e de treinos também. Contra a Portuguesa da Ilha (jogo-treino realizado domingo) ele se movimentou com desenvoltura. Nessa segunda, treinou normalmente com o grupo. A tendência é que ele esteja à disposição do Jorginho, cabendo ao Jorginho relacioná-lo ou não. Depende do treinador – disse Joelton.

O Vasco inicia o returno da Série B contra o Sampaio Corrêa, sábado, dia 20, no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, no Espírito Santo. A partida será realizada às 16h30 (de Brasília). O Cruz-Maltino é líder da competição, com 39 pontos, quatro a mais do que o segundo colocado Ceará.

Confira outros tópicos do papo com Joelton:

Importância do período sem jogos

– Esse período tem sido de uma importância muito grande, porque os atletas vinham jogando seguidamente. Eles não tiveram descanso depois do título invicto. Esse recesso tem contribuído. Temos dado ênfase na parte neuromuscular, porque com a sequência de jogos a tendência é que os atletas percam massa magra. Temos qualificado mais o trabalho.

Situação física dos “trintões” do time

– Na realidade, nós não temos nos preocupado muito com os “trintões”, porque eles têm dado um retorno muito legal para nós, pela dedicação deles. São todos atletas muito empenhados. É claro que nos preocupamos com o calendário da Série B, que tem uma sequência grande de jogos. Faltam agora três meses e meio para o fim, isso se formos para a final da Copa do Brasil. Temos um cuidado especial.

Possibilidade de poupar alguns jogadores

– Entramos no segundo semestre e no último período de jogos. Serão 21 jogos, contando com os dois contra o Santos, e se chegarmos à final são 27 jogos. A recuperação dos atletas entre os jogos tem sido muito legal. Pode ser que consigamos fazer alguma mesclagem na equipe mais para o futuro. Isso depende dos resultados que virão. A equipe está consciente do nosso método de trabalho e tem dado um resultado muito bom para nós.

Expectativa sobre o atacante Junior Dutra

– O Dutra ficou inativo durante um período. O último jogo dele foi no Catar, em janeiro. Temos um cuidado especial com ele também. Conheço bem desde a época do Kashima. Daremos uma ênfase na parte muscular. Ficou muito tempo sem treinar com um grupo de trabalho. Esperamos que ele possa corresponder, entrar do jeito que entrou antes do jogo com o Ceará. Contra o Ceará ele não participou por causa de uma infecção estomacal. Nosso trabalho é facilitado, porque é um jogador que nós já convivemos, trabalhamos juntos há um tempo. Creio que precise de um tempinho a mais para estar 100%.

Fonte: GloboEsporte.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *