Presidente do STJD libera São Januário para voltar a sediar jogos; ainda falta o Ministério Público

[dfads params=’groups=587′]

Na tarde desta terça-feira, o o presidente do Superior Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD), Ronaldo Botelho Piacente, aceitou o pedido do Vasco e desinterditou São Januário, após o recebimento do Relatório de Inspeção do Estádio realizado pelo Comitê Nacional de Inspeção de Estádios da CBF e dos laudos de Segurança e do Corpo de Bombeiros, que atestam a segurança para realização de jogos. Falta ainda, no entanto, a liberação do Ministério Público, que também interditou o estádio.

[dfads params=’groups=588′]
[dfads params=’groups=1322′]

Grade que vai separar o público das cabines de transmissão de São Januário (Foto: Fred Huber/GloboEsporte.com)Grade que vai separar o público das cabines de transmissão de São Januário (Foto: Fred Huber/GloboEsporte.com)

Grade que vai separar o público das cabines de transmissão de São Januário (Foto: Fred Huber/GloboEsporte.com)

[dfads params=’groups=587′]
[dfads params=’groups=1322′]

O Vasco conseguiu a liberação do STJD após realizar obras para evitar que torcedores possam invadir as cabines de trasmissão de São Januário, como aconteceu no clássico com o Flamengo, após tumulto generalizado. A CBF fez uma vistoria e, na útima sexta-feira, comunicou ao STJD que o clube havia cumprido as exigências. A meta do clube agora é tentar derrubar a interdição imposta pelo MP e poder voltar a mandar suas partidas na Colina.

– Nós precisávamos construir a proteção nas cabines de imprensa, o que já fizemos, e precisávamos de laudo técnico da CBF, o que já temos. Não há motivo de perdurar a suspensão pelo STJD, se já cumprimos as exigências que fizeram. A do MP estamos esperando para podermos atacar na área jurídica, e acreditamos que a gente consiga convencer o juiz ou desembargador que possa liberar o estádio – disse o vice de futebol Eurico Brandão, o Euriquinho.

[dfads params=’groups=587′]

São Januário havia sido interditado pelo STJD por causa da confusão ocorrida no clássico com o Flamengo, dia 10 de julho. Ficou constatado que houve falha na segurança e na prevenção da entrada de artefatos explosivos, colocando em risco a todos os presentes no estádio.

Fonte: Globoesporte.com

[dfads params=’groups=587′]
[dfads params=’groups=1322′]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *