Rodrigo comemora bom momento e ressalta força do elenco do Vasco

A sexta-feira (12/08) nublada mudou a paisagem do Rio, mas não alterou a rotina do Vasco, que aproveita ao máximo a paralisação de 18 dias do Brasileiro. Depois de iniciar os trabalhos no CAPRRES, os jogadores cruzmaltinos fizeram mais uma atividade no campo anexo de São Januário. À tarde os jogadores encerram a programação com mais um período de treinamento. Atleta com maior número de jogos em 2016, 38, o capitão Rodrigo explicou os motivos de sua expressiva marca.
– Eu não sofro muito com lesões e isso de uma certa forma ajuda muito. Apesar da enorme maratona de jogos, não costumo ficar fora de muitas partidas. O CAPRRES me ajuda bastante nesse sentido. Quando eu cheguei no Vasco, no meu primeiro ano, não consegui ter uma sequência parecida com essa de 2016. O CAPRRES  é que está me ajudando a me manter sempre à disposição da comissão técnica – afirmou o zagueiro.

Os desafios de superar cada vez mais seus próprios números movem Rodrigo, mesmo porque, ele tem consciência de que quanto mais conquistar suas metas poderá ajudar o Vasco a alcançar seus objetivos. Ao falar de seu desempenho com a camisa do Gigante da Colina, ele mostra porque é considerado um dos jogadores mais difíceis para os adversários, principalmente os atacantes. Além disso, o defensor se destaca pelos gols marcados. Em 2016, o capitão balançou as redes cinco vezes e só é superado por Nenê (17), Thalles (8), Andrezinho e Luan (ambos com seis).
– É uma coisa que carrego desde o início da minha carreira. Eu consigo ir bem quando subo ao ataque para aproveitar cruzamentos e costumo cobrar com perfeição algumas faltas. É fruto da minha dedicação nos treinamentos. Tento sempre aperfeiçoar a minha batida, até mesmo para aproveitar as chances que aparecem dentro da partida. Geralmente, num jogo, tenho um ou duas oportunidades. Ano passado marquei sete gols e quero ultrapassar esse número em 2016, até mesmo para alcançar uma marca expressiva dentro do Vasco – disse Rodrigo, referindo-se ao ranking de maiores zagueiros-artilheiros do Vasco no Século 21, hoje liderado por Dedé, com 19 gols.

Um dos líderes do experiente grupo vascaíno, Rodrigo entrou em campo 38 vezes, seguido por Nenê, com 37; Andrezinho, Jorge Henrique e Júlio César (36 jogos, cada um); e Madson, com 35. O camisa 3, entrentando, cumprirá suspensão e não estará em campo no próximo confronto do time, dia 20 de agosto, contra o Sampaio Corrêa, em Cariacica (ES). Mesmo assim, ele garante que o Vasco tem totais condições de retornar do Espírito Santo com os três pontos.
– Não irei atuar, mas confio bastante na força do grupo. O Rafael Marques deve formar a dupla com o Jomar, que tem entrado em jogos importantes. Os dois estão dando conta do recado quando são acionados. Isso mostra que o Vasco está bem representado nesse setor, não apenas comigo e o Luan, mas com todos os zagueiros. Falo não apenas da nossa posição, mas em todos os setores do time. O elenco todo é responsável por esse bom momento – declarou o capitão cruzmaltino.

image
Rodrigo é um dos destaques do Vasco em 2016- Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Texto: Nelson Costa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *