Vasco ‘joga a toalha’ e desiste de contratar Anderson Martins

[dfads params=’groups=587′]

O sonho do Vasco em  contar com Anderson Martins chegou ao fim. Faltando apenas dois dias para o fechamento da janela de transferências internacionais, o clube viu o El Jaish, do Catar, quitar os vencimentos atrasados e acabar com a única esperança do Cruz-maltino em contar com o atleta. Isto porque, Anderson chegou a acionar a Fifa para conseguir se liberar de forma litigiosa e deu sua palavra ao Vasco que voltaria à São Januário. Porém, ao saber que é preciso dispor de uma quantia, não-definida pelo El Jaish, para ficar com o defensor, o clube carioca recuou.

Além da situação financeira, o Vasco ainda vê a janela de transferências como principal empecilho para o negócio ser sacramentado. Isto porque os clubes brasileiros só podem contratar reforços do exterior até a próxima quinta-feira, dia 20, e como a diferença de fuso-horário também pode atrapalhar, os cariocas jogaram a toalha e não vão abrir negociações com os dirigentes do clube do Oriente Médio.  Em contrato, Anderson Martins possui uma multa contratual alta, algo que o Vasco não pode arcar. A última esperança era o acordo gratuito, devido a litigância com os cataris.

Agora, a diretoria trabalha pensando em 2018. A ideia vascaína é deixar tudo acertado com o defensor para em janeiro ele assinar um pré-contrato, e defender o clube a partir de junho do próximo ano, quando seu vínculo chega ao fim. Entretanto, a vinda também no início da próxima temporada não é descartada.
[dfads params=’groups=588′]
[dfads params=’groups=1322′]
Sem Anderson Martins e com a forte cobrança da torcida por reforços, o Vasco monitora o mercado nacional e já está de olho em três nomes para posição, mantidos em sigilo.  

MEIAS DO PALMEIRAS NA MIRA

Além de um zagueiro, a diretoria pode buscar um meio de campo, e Raphael Veiga e Hyoran, ambos do Palmeiras, estariam no radar da diretoria. Contudo, a negociação é complicada já que o técnico da equipe paulista, Cuca, é quem tem que liberar alguns dos atletas. O calendário apertado, com Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores, podem atrapalhar os planos cruz-maltinos, já que o treinador alviverde afirmou que é preciso um elenco grande e competitivo para as sequências desgastantes de partidas. Os dois, até agora, foram pouco utilizados no Brasileiro.

Fonte: Lance
[dfads params=’groups=587′]
[dfads params=’groups=1322′]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *