Veja motivos para o Vasco ter um returno mais tranquilo do que o da Série B de 2014

O Vasco vem dando indícios de que terá uma Série B mais tranquila do que a disputada em 2014. Naquela ocasião, o time conseguiu o acesso à Primeira Divisão, mas terminou a competição na terceira colocação. No dia em que garantiu o retorno à elite, inclusive, a equipe escutou vaias do torcedor cruz-maltino no Maracanã. A explicação é que o desempenho em campo, de forma geral, causou enorme frustração na torcida. Agora, dois anos depois, a situação é diferente. Veja seis motivos para acreditar que o 2º turno não será turbulento:

PONTUAÇÃO PARCIAL

Em 2014, o Vasco terminou o primeiro turno na quarta colocação, com os seguintes números: 32 pontos, oito vitórias, oito empates, três derrotas, 25 gols marcados e 20 sofridos. Este ano, após 19 rodadas, superou essa campanha: 39 pontos (igual a 2009, quando foi campeão), 12 vitórias, três empates, quatro derrotas, 31 gols marcados e 18 sofridos.

CLIMA TRANQUILO EM SÃO JANUÁRIO

Naquela ocasião, o Cruz-Maltino vivia a expectativa de eleições presidenciais no clube. Roberto Dinamite sairia do poder, e Eurico Miranda assumiria em novembro. O clima em São Januário era de tensão. Em muitos jogos, brigas por causa de política agitavam as arquibancadas. O foco na política acabou desestabilizando a equipe de certa forma. Agora, não há turbulências desse tipo que possam atrapalhar o futebol.

TÉCNICO SEGURO

O técnico Adilson Baptista foi demitido logo após a goleada acachapante sofrida para o Avaí, por 5 a 0, em São Januário. Justamente no término do primeiro turno. O Vasco optou pela contratação de Joel Santana, e a mudança de comando na metade da competição não foi boa para o time. Atualmente, Jorginho e sua comissão técnica sentem-se seguros em seus cargos. O treinador completará um ano no Cruz-Maltino ainda neste mês de agosto.

EXPECTATIVA BOA SOBRE O ATAQUE

O ataque ficou estagnado em determinado momento de 2014. Kleber, o Gladiador, fez cinco gols na Série B e pouco animou o torcedor. Thalles balançou as redes três vezes naquele ano, Edmilson também (na Segunda Divisão). Este ano, Thalles fez dois. Há boa expectativa sobre Éderson e Junior Dutra, contratados recentemente. O primeiro já marcou duas vezes em três jogos e vem mostrando nos treinamentos que tem pontaria afiada.

SALÁRIOS EM DIA

Os vencimentos de jogadores, comissão técnica e funcionários estão em dia, algo que o presidente Eurico Miranda sempre reforça em suas aparições na imprensa. Elenco não se preocupa com situações extracampo.

DIVISÃO DE RESPONSABILIDADE NO MEIO

Há, agora, uma divisão de responsabilidade no meio-campo. O Vasco jogou sem Nenê algumas partidas, e Andrezinho chamou a responsabilidade. O camisa 7 é um dos principais jogadores do Cruz-Maltino na temporada. Em 2014, Douglas, atualmente no Grêmio, era o principal jogador do time. Marcou 10 gols durante toda a Série B, mesmo número que Nenê tem nesse primeiro turno. Douglas oscilava, e quando estava mal, equipe ficava extremamente carente no setor criativo. Hoje, há mais alternativas.

Fonte: GloboEsporte.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *